#003. Fashion Revolution, o que é?

Atualizado: Mai 11

O Fashion Revolution é um movimento criado por um conselho global de líderes da indústria da moda sustentável que se uniram depois do desabamento do edifício Rana Plaza em Bangladesh no dia 24 de abril de 2013, que deixou 1.133 mortos e 2.500 feridos. Tal evento deu origem também ao documentário The True Cost, lançado em 2015 pelo diretor Andrew Morgan, abordando o impacto do consumo exagerado de produtos de moda na vida das pessoas e no planeta.

A campanha Fashion Revolution surge então com o objetivo de aumentar a conscientização sobre o verdadeiro custo da moda e seu impacto em todas as fases do processo de produção e consumo. Mostra ao mundo que a mudança é, sim, possível, através da colaboração de todos na criação de um futuro mais sustentável, com conexões mais transparentes.



“Nós queremos que você pergunte: ‘Quem Fez Minhas Roupas?’. Essa ação irá incentivar as pessoas a imaginarem o “fio condutor” do vestuário, passando pelo costureiro até chegar no agricultor que cultivou o algodão que dá origem aos tecidos. Esperamos que o Fashion Revolution inicie um processo de descoberta, aumentando a conscientização sobre o fato de que a compra é apenas o último passo de uma longa jornada que envolve centenas de pessoas, realçando a força de trabalho invisível por trás das roupas que vestimos”

- Orsola de Castro, co-fundadora do movimento.



O movimento Fashion Revolution também é responsável por escrever o Fashion Transparency Index, um review das maiores marcas e fabricantes ao redor do mundo, ranqueados de acordo com sua transparência relativa a suas políticas, práticas e impactos, tanto sociais quanto ambientais.


Além de se perguntar "quem fez minhas roupas", é importante entender um pouco mais sobre os valores Slow e conhecer as diferentes vertentes desse tipo de produção, cada uma com suas peculiaridades. Saber realmente o que nós, como indivíduos e como comunidade podemos fazer para minimizar as consequências globais dessa indústria tão poluente e desumana.


Juntxs, vamos mais longe!